Da Agenda 2030 das Nações Unidas ao Pacto Ecológico e Social Europeu

Timelines: 2010 - 2019 Categories: Europeu

Partindo do mote deixado pelos Objetivos para de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas assinado em Setembro de 2015 por 193 países, o Comité Económico e Social Europeu (CESE) insta a Comissão Europeia, o Parlamento, o Conselho e os Estados-Membros a criarem no âmbito de uma Estratégia de Desenvolvimento Sustentável da UE para 2050 o Pacto Ecológico e Social Europeu.

A Agenda 2030 das Nações Unidas, adotada pelos dirigentes mundiais em 2015, estabelece 17 objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS), constituindo o novo quadro mundial para o desenvolvimento sustentável. Com o objetivo ambicioso de erradicar a pobreza e alcançar um desenvolvimento sustentável até 2030 em todo o mundo, garantindo que ninguém fica para trás, a Agenda 2030 é um apelo universal à ação para acabar com a pobreza, proteger o planeta e melhorar a vida e as perspectivas de todos, em todos os lugares.

Reconhecendo que a transição para uma economia sustentável, neutra em carbono e eficiente na utilização dos recursos exige mudanças fundamentais na nossa sociedade e na nossa economia, no seu Parecer de 31 de Outubro sobre o tema «Não deixar ninguém para trás na execução da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável», o CESE reconhece também que estas alterações implicarão não só oportunidades mas também riscos.

Neste contexto, O CESE alerta para o facto de os grupos mais vulneráveis da sociedade, bem como as regiões e os territórios mais desfavorecidos, necessitarem de  atenção especial e vincula neste decomento necessidade de que “Não deixar ninguém para trás implica, concretamente, devolver o poder ao maior número possível de pessoas para que desempenhem um papel positivo como cidadãos ativos” e que “A transformação rumo à sustentabilidade só será bem-sucedida se assentar no apoio alargado e na participação ativa de todos.”